Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2008

Resposta ao artigo de Maria Helena Guimarães de Castro (Secretária de Educação) publicado na Folha de São Paulo de 15/10/2008 na página A3

Professor é 10, governo é Zero



João Zafalão, é diretor APEOESP
e da Oposição Alternativa (CONLUTAS)

Nada causa mais desgosto a um professor do que acordar no seu dia e se deparar com um artigo da Secretária de Educação mais uma vez responsabilizando os professores pela derrocada da qualidade da educação no estado de São Paulo.

Vamos aos fatos:

Em 1997, o governo do estado fez uma reforma do ensino, onde reduziu as aulas no diurno de 6 para 5 e no noturno de 5 para 4, reduzindo o tempo do aluno em sala de aula de 1200 aulas para 1000 aulas no diurno e de 1000 aulas para 800 aulas no noturno, além de demitir cerca de 60 mil professores e impor a “promoção automática” e não a progressão continuada. Se fosse pouco submeteu os profissionais em educação a um arrocho salarial espetacular, obrigando a maioria dos professores a procurar outra rede para tentar manter seu padrão de vida, que é notório tem sido rebaixado. Para piorar isso tudo, mantém metade da rede (cerca de 110 mil professores) em c…

Piso Salarial Nacional - mais uma engodo do Governo Lula

Algumas Considerações sobre a Lei do Piso Salarial Nacional da Educação (lei 11.738, de 16 de julho de 2008)


João Zafalão
Diretor da APEOESP
Oposição Alternativa

Foi aprovado no dia 16 de julho de 2008 a lei que institui o piso salarial nacional para a educação. É importante registrar que os trabalhadores sempre levantam as reivindicações necessárias para a melhora de seu nível de vida e mesmo que não conquistemos nossas reivindicações necessárias, nunca abandonamos nossa perspectiva estratégica. Inicio com isso, pois este debate nos separou da frente popular, que através da CNTE utilizou o discurso do que era possível e por isso abandonou a reivindicação histórica do movimento que é um Piso Nacional do DIEESE por 20h/a (R$ 2.072,00). A CNTE com discurso do possível reduziu a reivindicação para R$ 1.900,00 por 30h e comemorou os R$ 950,00 por 40h, para ser implementado até 1º de janeiro de 2010. Vale ressaltar que os deputados do PSOL fizeram uma emenda propondo o mínimo do DIEESE por 40h…

Sobre a Aprovação do SP-Previ

Sobre a Aprovação do SP PREVI

João Zafalão
diretor da APEOESP-Sindicato Oposição Alternativa
No dia 28/05/2007 por volta das 19h foi aprovado a Emenda Aglutinativa nº 42/2007 substitutiva ao Projeto de Lei Complementar nº 30/2005, por 62 votos contra 26, que instituiu a criação da São Paulo Previdência, “entidade gestora única do Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos titulares de cargos efetivos...”(Art. 1º) e também, do regime próprio de previdência dos militares.
Por conta de nossas inúmeras manifestações (25/04 com 20 mil professores), o RE centralizado no dia 15/05 e o Dia Nacional de Luta de 23/05 (com 10 mil pessoas e muito enfrentamento com a polícia), o governo fez 07 versões diferentes até se chegar na versão aprovada. No geral o Projeto é ruim para os trabalhadores, porém o governo não conseguiu aprovar na integralidade seus planos.

Veja como fica nossa previdência com a nova legislação:
Contratados pela Lei 500/74 (OFA´s):
No Parágrafo 2º do artigo 2º, o texto diz: …